Como escutar atentamente? 5 dicas potentes para te apoiar

Como escutar atentamente? 5 dicas potentes para te apoiar

Ouvir faz parte dos nossos 5 sentidos. Escutar é intencional, escolhemos colocar nosso foco e atenção na mensagem e no interlocutor que está falando. Por exemplo, queremos escutar uma boa história ou algum assunto relevante para nós e preferimos não escutar reclamações ou falas agressivas.

Existem níveis diferentes de escuta, que dependem da qualidade de atenção, foco e presença que oferecemos ao interlocutor e à sua mensagem.

Habitualmente estamos imersos em muitos ruídos externos, auditivos e visuais, como celulares, pessoas conversando ao nosso redor, poluição sonora e também aos ruídos internos, agitações das nossas mentes e das nossas emoções, distrações que dificultam um escutar atento com boa qualidade de atenção, foco e presença.

Escutar genuinamente é uma atitude que demonstra que você se importa e valoriza a pessoa com quem está conversando, amplia a confiança nas relações e reduz desentendimentos e seus possíveis danos nos relacionamentos pessoais e profissionais. No ambiente de trabalho favorece o engajamento e a harmonia intra e inter equipes, reduz falhas de comunicação, retrabalhos por falta de entendimento, possibilitando assim melhor aproveitamento do tempo e desempenho produtivo.

5 dicas potentes para você escutar atentamente:

1. Silencie os ruídos externos e internos: é mais fácil elevar a qualidade da escuta, silenciando todos os ruídos ao redor, se desconectando do celular ou de outros equipamentos que tiram a concentração e também tranquilizando os próprios pensamentos e emoções. Pare, ofereça seu tempo para o outro!

2. Ouça até o fim! Evite interromper a pessoa quem está falando, deixe-a terminar de falar. Às vezes, na ânsia por querer ajudar ou parar o sofrimento da pessoa, é comum oferecer uma solução (que não necessariamente seja o que a pessoa busca), aconselhar ou consolar. Esses comportamentos impedem de compreender o que de fato aquela pessoa precisa e busca no contato com você, o que pode intensificar a frustração dela.

3. Disponibilize-se e abra sua curiosidade para compreender a perspectiva da outra pessoa, acione sua empatia: não importa se você concorda com a pessoa ou não, ou quão longe esteja a opinião dela da sua, esteja curioso para compreender a perspectiva dela, respeitando seu sistema de crenças e valores.

4. Ouvir além das palavras! Que sentimentos e necessidades estão por trás daquilo que a pessoa está falando? Geralmente é possível ter pistas por meio da expressão facial, corporal, vocal, intensidade da respiração. Respeite e acolha esses sentimentos e necessidades.

5. O assunto, não menos importante! Demonstre para a pessoa que se interessa pelo assunto e por ela. Para isso, quando ela terminar de falar, compartilhe o que entendeu e em seguida confira se era isso mesmo que ela quis dizer. Você pode seguir este exemplo:: "Entendi que _________________ (seu resumo do que compreendeu). Foi isso mesmo que quis dizer?" Com isso você abre o diálogo, ela terá a chance de confirmar se sua compreensão é o que ela quis de fato comunicar ou poderá falar diferente para que a mensagem dela chegue inteiramente até você.

Como bônus, deixamos uma sexta dica, o TEDx O Poder da Escuta de William Ury autor, co-fundador do Programa de Negociação de Harvard, especialista em negociação e mediação de conflitos, para ele a base de toda negociação está em saber escutar atenta e genuinamente. Clique aqui para ver.

Nesses mais de 20 anos oferecendo soluções para estabelecermos relacionamentos assertivos, com maior qualidade e harmonia, continuamos encantadas com a transformação que a escuta pode trazer para os relacionamentos interpessoais. Experimente!

Para conhecer mais sobre nossas soluções focadas nos relacionamentos pessoais e profissionais, entre em contato.